top of page

Demências na pauta da 17ª Conferência Nacional de Saúde.

Encaminhamos propostas. E te convidamos a participar com seu voto!



Delegação da Conferência Livre sobre Demências

Um momento histórico. É a primeira vez que a Conferência Nacional de Saúde abre oportunidade para realização de Conferências Livres. Nosso movimento em prol da melhoria do cuidado integral às pessoas com Alzheimer e outras demências, aos familiares e parceiros e parceiras que cuidam,- organizou o evento online, nacional, em maio, quando foram elaboradas 20 propostas, apresentadas na Plenária da 17ª Conferência Nacional de Saúde (CNS), em Brasília (DF), neste início de julho.


A 1ª Conferência Nacional Livre de Saúde sobre Demências foi realizada pela ABRAz Nacional, FEBRAz, ABRAz Regional São Paulo, ABRAz Pará, ABRAz Amapá, ABRAz Rio de Janeiro e Tudo Sobre Alzheimer, com apoio da Frente Nacional de Fortalecimento à ILPI e Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia, entre outras entidades.


O objetivo é que nossas propostas façam parte de uma Política Nacional de Cuidado Integral no universo das demências, que deve ser elaborada, com urgência, neste país que já soma 1,8 milhão de pessoas vivendo com Alzheimer e outras demências. Desafio que será ainda maior com o envelhecimento acelerado da população. Até 2050 esse número deve quintuplicar.


Ao todo, consta para a Conferência Nacional de Saúde deste ano, 1.500 propostas e diretrizes, elaboradas em conferências municipais, estaduais e conferências livres. O resultado da etapa nacional deverá ser contemplado no próximo ciclo de planejamento da União, servindo de subsídio para a elaboração do Plano Nacional de Saúde e Plano Plurianual de 2024-2027.


O seu voto importa! Acesse as propostas!


Quanto mais votos, maior a chance de cada proposta figurar entre as que serão incluídas nas políticas públicas. Daí a importância de sua participação. É fácil, é gratuito: basta entrar na plataforma digital Brasil Participativo, acessar as propostas e votar até o dia 14 de julho! Para facilitar, abaixo, algumas das propostas disponíveis, com os respectivos links:


1 - Proposta: Você já pensou em ter os anos de cuidado contabilizados para a sua aposentadoria? Proposta de Atenção aos familiares, cuidadores e cuidadoras de pessoas com demências. Trata-se da criação de uma política de identificação e apoio financeiro às pessoas que vivem com demência que estejam em situação de vulnerabilidade e reconhecimento do cuidado não remunerado de familiar da pessoa com demência como trabalho para fins de aposentadoria. Link:


2 - Proposta: Diagnóstico de demência em tempo oportuno. Trata-se da criação de uma política para facilitar o diagnóstico de quadros demenciais, como a doença de Alzheimer, em tempo adequado, na atenção primária à saúde e na rede de atenção psicossocial, criando uma linha de cuidado eficiente e interdisciplinar que instrumentalize os profissionais da saúde e forneça tempo adequado e recursos técnicos.

Link:


3 - Proposta: Redução de Riscos das Demências. Trata-se da criação de uma política para fortalecer os programas de diagnóstico, campanhas de conscientização da população e profissionais de saúde a respeito da saúde auditiva – um dos principais fatores de risco, com foco na redução de risco para demências. Link:



Como base, a discussão que contou com participação de pessoas de norte a sul do país em nossa 1ª Conferência Nacional Livre de Saúde sobre Demências girou em torno de quatro eixos de atuação: ‘O Brasil que temos. O Brasil que queremos’, ‘O papel do controle social e dos movimentos sociais para salvar vidas’, ‘Garantir direitos e defender o SUS, a vida e a democracia” e ‘Amanhã será outro dia para todos, todas e todes’.


Fomos à Brasília!


Foram quatro dias de intensa participação na 17ª Conferência Nacional de Saúde, de 2 a 5 de julho, que teve como tema: “Garantir Direitos e Defender o SUS, a Vida e a Democracia – Amanhã vai ser outro dia”.




A delegada suplente, Fernanda Brasileiro de Almeida e a médica geriatra e

presidente da ABRAz São Paulo,

Dra. Celene Queiroz Pinheiro

de Oliveira defenderam as propostas encaminhadas, reforçando a necessidade de criação de políticas públicas para acolher e tratar a pessoa com demência e dar suporte aos cuidadores e familiares.



A delegação foi formada pela delegada titular, Profa. Ms. Walquiria Alves, Conselheira Nacional de Saúde, especialista em Gerontologia, pelo Dr. Leandro Minozzo, da ABRAz - RS, que é médico geriatra e pela delegada suplente, Fernanda Brasileiro de Almeida que é advogada, cuidadora da mãe com Alzheimer.

A delegação teve ainda o apoio da Dra. Elaine Mateus, cofundadora e vice-presidente do Instituto Não Me Esqueças e presidente da FEBRAz, Dra. Vilma Duarte Câmara, Diretora Científica da ABRAz - RJ e médica neurologista, Dra. Celene Queiroz Pinheiro de Oliveira, presidente da ABRAz – SP e médica geriatra, Goreth Espindola, presidente da ABRAz – AP e Assunção Gomes das Graças, diretora de Grupos de Apoio da ABRAz – AP.












No último dia da Conferência também participaram a Ministra da Saúde, Nísia Trindade Lima, o presidente Lula e a primeira dama, Janja, além do presidente

do CNS, Fernando Zasso Pigatto, dentre outras autoridades.





Nossa moção por uma Política Nacional de Cuidado Integral às Pessoas com Demências e seus familiares foi entregue com mais de 400 assinaturas. Na foto, Walquíria Alves, delegada titular e representante da ABRAz com o presidente do CNS, Fernando Pigatto que também assinou a moção.










Comments


bottom of page