• neuroanacuriosamen

Dietas protetivas



Essa época de festas no fim de ano é fatal para a balança não é mesmo ? Houve um tempo que a minha lá de casa vivia enguiçada nessa época rsrsrsrs , sempre com mania de grandeza , apontando para mais ... Mas felizmente há um tempo ela se curou ! kkkkk . E onde balança e Doença de Alzheimer se encaixam ?? Lá vem ela ...


Se são dois campos onde existem muita especulação em relação à doença de Alzheimer , esses dois campos são : Novos tratamentos e alimentação preventiva para a doença . Claro né ? Quem de nós não gostaria de saber sobre um super alimento que preveniria a degeneração dos neurônios ? Nossa , se existisse um , eu já colocaria na mamadeira da minha filha para começar a prevenção desde já ! E se surgisse um remédio que você começasse a tomar agora que ele prometeria “ esticar “ o aparecimento da doença em uns 15 anos ? Qual site ou farmácia que eu compro esse remédio para tomar agora ... Infelizmente ainda não é bem assim ... Hoje vou falar especificamente sobre o tópico alimentação e em uma próxima leitura , discorrerei um pouco mais sobre novos tratamentos e o que tem sido feito nesse campo de pesquisas.


Sobre dietas protetivas do sistema cardiovascular , e consequentemente que conferem proteção ao nosso precioso cérebro, temos atualmente 3 em voga .A mediterrânea , a DASH e a MIND.


Começando pela Dieta Mediterrânea , ela traz inúmeros benefícios para a saúde e em se tratando de doenças neurológicas propriamente ditas , evidências apontam para um possível benefício protetor desse regime principalmente em doenças como a Doença de Alzheimer. Consiste em uma maior ingestão de frutas ,verduras, legumes , alimentos integrais, leite e derivados de preferência os mais saudáveis: grãos ( grão de bico, lentilha, soja, feijão ). Consumir peixes ricos em ômega 3 , evitar produtos industrializados , consumir moderadamente vinhos e consumir gordura boa ( abacate, oleaginosas, azeite – saiu inclusive uma pesquisa bem recente sobre os benefícios do azeite, óleos vegetais como canola e linhaça ) também é recomendado. Na verdade, a dieta mediterrânea nada mais é do que uma dieta saudável, pobre em ingredientes industrializados e rica em nutrientes importantíssimos para o funcionamento adequado do corpo e mente ( neurônios ) .


Já a DASH ( sigla em inglês para : Dietary Approach to Stop Hypertension) é considerada um padrão alimentar saudável, sendo preconizada para o controle da hipertensão arterial ou seja, principalmente uma dieta baseada em um baixo teor de sódio , o sal , na verdade além de combater o alto consumo de bebidas alcoólicas e cigarro, o excesso de peso corporal e o sedentarismo, pois estão diretamente relacionados com aumento da pressão arterial


E a MIND ? A MIND ( sigla em inglês para :Mediterranean-DASH Intervention for neurodegenerative delay ) seria mesmo ao pé da letra uma junção das duas dietas .

Se tiver dificuldades em montar um cardápio saudável, busque ajuda de uma nutricionista e faça as escolhas certas. Seu cérebro e seu corpo agradecem !


Então pessoal , para esse novo ano que se inicia, vamos pensar em hábitos legais, positivos, saudáveis na nossa alimentação como um todo, pensando sempre todos os dias nela e não em épocas especiais , por que afinal, datas são para comemorar e a não ser que você tenha realmente alguma restrição alimentar por motivo de alguma doença , ao recusar uma comida em uma ocasião dessa , além de uma baita desfeita , você estará sendo incoerente consigo mesmo , por que na verdade , o que engorda não é o que você come entre o Natal e o Ano Novo e sim , o que você come entre o Ano Novo e o próximo Natal !!


Moderação e boas escolhas são a chave do sucesso de qualquer plano alimentar e vou além ... para a VIDA ! Um bom Ano Novo para todos nós . Que em 2020 possamos fazer boas escolhas.


Dra Ana Luisa Rosas

neuroanacuriosamente@gmail.com


0 visualização

"As informações e sugestões contidas neste site tem caráter meramente informativo. Elas não substituem consulta, aconselhamento e acompanhamento de médicos, psicólogos, nutricionistas, gerontólogos e outros profissionais especialistas.”

© 2019 by Tudo sobre Alzheimer - Faz Muito Bem  |  Termos de Uso e Privacidade